5 problemas gerados pela falta de controle de custos

O controle de custos em uma empresa é uma tarefa que vai além da análise de contas fixas ao fim do mês, abrangendo desde novos investimentos até gastos inesperados, como a contratação de empresas de manutenção ou compras de emergência.

Como essa tarefa precisa ser revista todos os dias, a administração dos custos pode ser difícil se não há profissionais dedicados ou softwares de apoio que, além de agilizar, qualificam o trabalho.

Porém, a total ausência do controle de custos gera problemas muito grandes que podem comprometer a empresa e causar demais prejuízos no próximo mês, com riscos de tornar uma temível “bola de neve”.

Para evitar esses problemas e garantir uma boa gestão, confira os 5 principais problemas gerados pela falta de conhecimento e foco em como controlar custos!

    1. Cálculos errados na precificação final

Um dos riscos mais prejudiciais é calcular de forma imprecisa o valor do produto ou serviço que a empresa oferece, podendo impactar negativamente nas contas finais e, até, levar a empresa ao fim.

Para entender como calcular os trabalhos, é preciso considerar todas as etapas envolvidas, que vão desde a confecção até a embalagem!

Além disso, é bom calcular os serviços de fora e indiretos que também estão envolvidos no processo, como fornecedores e contratações para entrega. Com isso, é possível pensar na margem de lucro e custo-benefício para o cliente, equilibrando o valor com a qualidade do serviço final.

   2. Mau funcionamento do capital de giro

O capital de giro é o valor direcionado para custos regulares da empresa, como contas de energia e água, salários, serviços rotineiros e demais especificidades que ajudam no dia a dia do negócio.

Para manter a empresa funcionando e entender qual o momento mais propício para expansão, é preciso ter esses custos muito bem controlados e quitados, evitando que o gestor precise lidar com multas e processos.

    3. Possíveis retrabalhos

Sem o controle de gastos é possível investir em processos e serviços de forma equivocada, como:

  • Realizando pedido maior do que o necessário aos fornecedores;
  • Solicitando produtos em número incompatível com as entregas, exigindo novo pedido em prazo menor;
  • Contratações externas mal planejadas e cotadas que podem estar acima dos valores de mercado.

Esses erros geram possíveis retrabalhos que, além de dificultar a rotina da empresa, prejudica o orçamento mensal, bimestral ou mesmo semestral.

   4. Incapacidade de planejamento em longo prazo

As melhores formas de como controlar custos devem abranger processos complementares na empresa, que partem de análises e avaliações como exemplo em:

  • Análise de estoque;
  • Planejamento orçamentário;
  • Mensuração de resultados em campanhas de captação e fidelização;
  • Avaliação do crescimento ou estagnação financeira da empresa.

Os processos devem ser abrangentes para que haja melhor visualização do negócio, considerando os próximos passos que podem significar tanto expansão e investimento em novas estratégias quanto início de estratégias preventivas para manter a empresa.

Independentemente do posicionamento, o ideal é saber detalhes sobre as condições do negócio para saber como lidar.

    5. Endividamento

Um dos maiores medos quando se trata do mau controle de custos é o endividamento, um risco real em empresas que não controlam seus investimentos e retornos, aquisições, pagamento para suas atividades e funcionários ou demais necessidades que exigem direcionamento de capital.

Um caminho comum para o endividamento é o momento em que o negócio chega ao ponto de precisar investir mais em alguma atividade e não possuir base para isso, optando por linhas de crédito e juntando juros e dívidas que resultam no fechamento do negócio.

Para evitar essa realidade, comece com estratégias de como controlar custos e lembre-se até dos mínimos detalhes! Todos os valores são relevantes na conta final, mostrando o lugar da sua empresa no mercado e as necessidades para uma expansão de qualidade.

Leia também  Conheça a importância da administração da produção em uma indústria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *